quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Um crente que nasceu de novo pode ter depressão?

Por Ana Chagas


Desejo de morte... Tentativa de suicídio... Isto pode acontecer na vida de quem já nasceu de novo? Um crente pode ter depressão?

Antes de prosseguirmos é muito importante definirmos o que vem a ser a Depressão. Segundo o Dr. Uriel Heckert, professor de Psiquiatria, a depressão é um estado se sofrimento psíquico caracterizado fundamentalmente pelo rebaixamento do humor (isto é, do estado afetivo básico apresentado pela pessoa), acompanhado por diminuição significativa do interesse, prazer e energia). Incluem-se aí alterações de sono e do apetite, retardo psicomotor, sensação de fadiga, falta de concentração, indecisão, diminuição da autoconfiança, pessimismo, ideias de culpa, desejo recorrente de morrer, entre outros sintomas. No Aurélio lemos que Depressão pode ser entendida como um enfraquecimento, abatimento, físico ou moral. E ainda encontramos definições mais especificadas: Depressão mental:  perturbação mental caracterizada pela ansiedade e pela melancolia. Depressão nervosa: estado patológico de sofrimento psíquico assinalado por um abaixamento do sentimento de valor pessoal, por pessimismo e por uma inapetência face à vida.

Geralmente pode estar associada a uma debilitação orgânica; pode ser agravada até alcançar o nível profundo por uma exposição contínua a um alto nível de stress (como foi o meu caso, que comentarei mais adiante). O indivíduo pode chegar a um momento de extrema desilusão e desesperança; pensando que algo; ou alguma situação; ou mesmo alguém com quem se relaciona não tem mais jeito.

O crente que nasceu de novo pode sim chegar a esta situação; seja por causas funcionais e orgânicas (uma debilitação geral, física e psíquica), seja por causas emocionais e espirituais (no sentido de não estar buscando continuamente ser fortalecido em Deus); à medida que ele acumula uma carga emocional e psicológica muito grande sem compartilhá-la com Deus; sem trazer à memória o que lhe pode dar esperança, como diz Lamentações de Jeremias 3.21.
O Senhor Jesus diz:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:28-30)
Mas nós, muitas vezes preferimos nos calar; deixamos de orar, deixamos de crer que para Deus não há nada impossível. E é aí que definhamos cada vez mais dentro de nosso próprio rio de dor; e pensamos que é o fim.


Não sei o que se passa na tua vida, meu amado, minha amada; mas quero deixar aqui uma palavra para você.
Talvez você  já conheça a história do Profeta Elias, mas leia com calma. O Senhor quer ministrar ao teu coração.


“E Acabe fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito, e como totalmente matara todos os profetas à espada. Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se de certo amanhã a estas horas não puser a tua vida como a de um deles. O que vendo ele, se levantou e, para escapar com vida, se foi, e chegando a Berseba, que é de Judá, deixou ali o seu servo. Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.” (1 Reis 19:1-4). Leia também o texto de 1 Reis caps. 18 -19 na íntegra.
 
O profeta Elias viveu um momento de profunda depressão e angústia, chegando até mesmo a pedir para morrer. Porém, o Deus de Elias, o qual havia se manifestado de forma maravilhosa e visível aos olhos de todos ali no Monte Carmelo mostrando aos profetas de Baal que Ele sim, era o único Deus vivo, que responde a oração de seus servos. E que por fim os derrotou pelas mãos de Elias. Este mesmo Deus, que havia estabelecido na eternidade os dias que Elias iria viver, bem como o quanto ele ainda iria servi-lo como seu profeta; chama a atenção de Elias, o alimenta; Elias se esconde dentro de uma caverna, mas o Senhor o ordena que saia dali e que coma; porque mui longo ainda lhe seria o caminho. Elias faz exatamente o contrário, ele volta para a caverna. O Senhor mais uma vez o chama: "Elias, sai da caverna!" E ali a glória do Senhor aparece a Elias numa voz doce e mansa; e não no vento forte, nem no terremoto, nem no fogo (onde Elias supunha que ele poderia estar).
O Senhor trabalha como quer! Ele é Soberano! O mesmo Deus que nos permite passar pelo deserto, nos vales e até chegarmos a entrar na caverna, é o mesmo que se faz presente, chegando com calma, agindo muitas vezes de forma que ainda não vemos, nem sequer percebemos; é o mesmo que nos auxilia, que nos ressuscita da morte da depressão para alimentar-nos espiritualmente e renovar nossa fé quanto às suas promessas para as nossas vidas. 

Na maioria das vezes não conseguimos entender a razão de coisas que nos acontecem e nos escondemos na caverna. Na caverna de nosso eu desesperado; na caverna de nosso quarto, na caverna de nossos pensamentos de morte. Mas Deus está pronto a nos socorrer! Ele nos diz: "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes." (Jeremias 33:3)E precisamos obedecê-lo incondicionalmente, sem questionar, assim como fez Abraão, que deixando tudo, foi para uma terra que o Senhor lhe disse que só mostraria depois (e Abraão não interrogou a Deus se a terra seria boa ou não, simplesmente foi). Precisamos obedece-lo e sair da caverna. Precisamos voltar a colocar a nossa confiança no Senhor, e crer que Ele pode até mesmo o que para nós já é caso perdido! Mas para isso precisamos orar!

Há um hino que diz:

"Oh, que paz perdemos sempre
 Oh, que dor no coração
 Só porque nós não levamos 
 tudo a Deus em oração"

Quero contar para vocês que um dia, muitos anos atrás vivi uma situação de depressão profunda e, assim como aconteceu com o profeta Elias, cheguei até mesmo a desejar a morte. Mas eu fui além; e tentei o suicídio tomando um punhado de remédios de tarja preta ao mesmo tempo. E ao acordar no hospital eu chorei e lamentei não ter conseguido o meu objetivo. 
Mas depois de muitos dias refletindo sobre Apocalipse 22.15, enquanto Deus estava me restaurando em todos os aspectos; perguntei a Deus o por quê eu cheguei àquele ponto; o por quê de eu não ter conseguido; e o por quê de Ele ter permitido que eu ficasse viva. E em dado momento O Senhor ministrou ao meu coração (quem é dEle crê!): "Filha, você não morreu, nem vai morrer dessa forma (tirando a própria vida), pois você é minha; e os meus não se perderão." E hoje eu estou aqui, para a glória de Deus.
 
Podemos até enfrentar momentos de dor e chegarmos a afirmar que são dores humanamente insuportáveis, mas o Senhor não desampara os que o buscam, Ele diz: "E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração." (Jeremias 29:13).

Alguns afirmam que o cristão que tem depressão e chega a desejar a morte é porque ainda não nasceu de novo; outros, acertadamente afirmam de forma veemente que o cristão, assim como todos os outros humanos podem sim, ter depressão, pode chegar até a desejar a morte; não significando que ele não seja salvo. Não é porque ele é cristão que o seu lado emocional e psicológico deixou de existir para não sofrer baques como os demais. De forma alguma. Todo indivíduo tem áreas importantes a serem preservadas dentro de um equilíbrio, o qual o Senhor Deus se interessa em nos dar. O problema é que nós, mesmo sendo cristãos, muitas vezes não sabemos lidar com certas situações e acabamos nos deixando levar pela melancolia e beiramos o desespero.

Elias teve suas forças renovadas no exato momento em que obedeceu a voz do Senhor e saiu da caverna. E é justamente em momentos de maior impasse e tribulação, e até mesmo de ira; que mais importa darmos ouvidos ao Senhor do que à nossa própria dor, ao nosso medo e à nossa angústia.

Deus é o único que pode nos chamar insistentemente para sairmos da caverna, nos levantar,  nos fortalecer, e nos mostrar como olhar para adiante pela fé, em total dependência dEle.
Na nossa caminhada cristã aqui no mundo, enquanto não nos encontrarmos com o Senhor na glória, certamente iremos passar por angústias e dores mais uma vez, outra vez, e novamente, mas, podemos estar certos de que em Cristo somos mais do que vencedores (Romanos 8.37).
Descansa no Senhor! Só Ele pode passar do seu bálsamo no teu coração quando ele já não suporta a dor e quando vem a desesperança. É nEle que deve estar a nossa esperança e total confiança; mesmo quando tudo aqui falhar!
Ele te carrega em seus braços quando te faltam forças! Ele te alimenta espiritualmente quando corres pra ele desejoso pela Sua palavra como uma criança que deseja e anseia pelo leite materno! Ele mata a tua sede quando tu corres para ele como uma corça que de longe percebe onde há um oásis; com a esperança de encontrar uma fonte de água limpa a jorrar que te socorra na sequidão!
O Senhor que levantou a Elias é o mesmo; não mudou nem mudará. Creia nEle, leia a Bíblia, faça uma oração, mas que não seja uma repetição de palavras decoradas, mas um clamor de alguém que está rendido, quebrantado, disposto a rasgar o coração na presença dAquele que sabe muito bem o que se passa lá no mais íntimo do teu ser, mas que deseja ouvir a tua oração, como um filho totalmente dependente dEle. Ore. Mas Ore com fé, em nome de Jesus! E assim como Elias foi renovado e restaurado para prosseguir em seu ministério, Deus pode fazer na tua vida.

Está repreendida toda depressão e todo desejo de morte na tua vida, em nome de Jesus! Seja liberto!

"Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança" (Salmo 40.4 parte A)

Deus te abençoe!
 

Nenhum comentário: