quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Buda, maomé e Jesus eram mestres que ensinavam o amor: Analisando esta afirmativa.

Por Ana Chagas

     Navegando na internet, encontrei a imagem com a frase: "Buda não era budista... Jesus não era cristão... Maomé não era um muçulmano... Eram mestres que ensinavam amor. O amor era a sua religião".


     Não sei quem é o autor, pois a imagem não traz seu nome. Mas não resisti. Tive que comentar, tanto aqui quanto na rede social onde a encontrei. 

Eis aqui o que comentei:
     Com um diferencial: Jesus Cristo era e é o próprio Filho de Deus, A fonte do Amor verdadeiro. Ele é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, o próprio Deus que deixou a sua glória para humilhar-se à forma de uma criatura decaída pelo pecado, a qual somos nós; e veio a humilhar-se ainda mais; sendo rejeitado e cumprindo seu sacrifício em nosso lugar, sendo entregue pelos homens judeus àquela morte humilhante de cruz. 
     Ele sim, morreu no lugar de homens impotentes diante do efeito que o pecado lhes trouxe; homens incapazes de salvarem-se a si mesmos. E, após cumprir sua missão salvífica foi sepultado. Mas, diferente de Maomé e de Buda, Ele já não está na tumba; ao terceiro dia foi ressuscitado pelo Pai, o qual O recebeu novamente na glória que já lhe pertencia antes do mundo existir, e aguarda agora o momento de vir buscar sua igreja. 

     E este Jesus Cristo é o mesmo que disse que sobre aquela confissão proferida pela boca de Pedro: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo!", Ele (Jesus) edificaria a Sua igreja. 
O nome CRISTÃO significa pequeno cristo, ou seja, que o cristão deve ser testemunha fiel dEle aqui no mundo, evidenciando esta identificação dele com Cristo por meio de seu viver coerente com a sua pregação, como O AMOR, do qual tanto a imagem acima enfatiza; o qual devemos não apenas pregar, mas viver de fato, seja dentro das paredes da igreja, seja no trato com o outro, o nosso próximo.

     Precisamos, então, ser testemunhas de Jesus Cristo, e não do Budismo, o qual firma a existência humana em meras filosofias, que acredita na reencarnação, e nega a divindade de Jesus, o qual é visto por eles apenas como um “mestre”, e ainda, é uma religião politeísta, dentre outros pontos divergentes. Precisamos ser testemunhas de Cristo e não de Maomé, o qual mesclou seu conhecimento bíblico com o que lhe foi conveniente; prometendo, por exemplo, que no céu os homens que seguem esta religião receberão sete virgens para desfrutarem delas, quando O próprio Senhor Jesus afirmou que na eternidade com Cristo, não haverá vida sexual. Leia: "Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu." (Mateus 22:30). Além disso, também negam a divindade de Jesus Cristo, e colocam a personalidade de Maomé como ídolo, e Alah como deus. O sistema islâmico é um sistema não apenas religioso, mas um sistema autoritário político-religioso, muito opressor e perigoso, diferente do caminho da salvação, que é Jesus Cristo, o qual afirmou: "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14:6); e: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30).


     A Bíblia nos diz: "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." (1 Timóteo 2:5); "E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (Atos 4:12)

     A RELIGIÃO EM SI MESMA NÃO TEM PODER SALVADOR. JESUS SIM, ESTE É O ÚNICO QUE NOS CONDUZ A DEUS, E AO VERDADEIRO AMOR. E, PARA CONHECERMOS O VERDADEIRO AMOR, PRECISAMOS CONHECER TAMBÉM A SUA VERDADEIRA FONTE, O VERDADEIRO DEUS

     LEIA: "Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo." (1 João 4:8,16-17). Nem todos que têm sua boca cheia das palavras "AMOR", "DEUS", "JESUS", ETC. têm necessariamente vida com DEUS. LEIA: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7:21); "Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim." (Isaías 29.13 A). 

PORTANTO, O VERDADEIRO AMOR EMANA DE DEUS, E SÓ O ENCONTRA QUEM É ALCANÇADO POR DEUS!

LOUVADO SEJA O ÚNICO E VERDADEIRO DEUS DE AMOR!
 

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

UM CUIDADO QUE PRECISAMOS TER

Por Ana Chagas

Olá, amigos e irmãos seguidores e visitantes do Blog! Não estou postando muito ultimamente, pois este é o semestre da formatura e estou com muitas atividades.
Mas passei aqui para deixar uma breve, mas importante reflexão para nós nestes dias em que estamos vivendo.
Que sejamos despertados pelo Espírito Santo!


UM CUIDADO QUE PRECISAMOS TER

Precisamos ter cuidado para não ficarmos limitados a nos alimentarmos de frases prontas ou frases de efeito que são propagadas no meio cristão e mesmo nas redes sociais da internet, onde essas frases tem se tornado muito comuns, até mesmo entre pessoas que não são cristãs protestantes, quando a nossa vida, a nossa alma está faminta do pão espiritual, das Escrituras Sagradas. Quando O Deus que nos sonda e nos conhece não acha em nós constantes leitores e praticantes da Bíblia.
Precisamos ter medo de nos tornarmos propagadores de algo, que ao final, nós mesmos não desfrutaremos de fato, pois nos esquecemos de verificar se de fato havia em nós o selo de Deus que nos dá a convicção de se estaríamos ou não para sempre com o Senhor.

É hora de reflexão e de despertamento.