sexta-feira, 18 de abril de 2014

Só porque sou Gay ou bissexual me rotulam de PECADOR- Eis a reclamação de muitos.

Por Ana Chagas


O mundo, infelizmente, não pode ser um mundo sem rótulos, pois o pecado está impregnado na humanidade, em todas as épocas e culturas; e este pecado gera no interior do ser humano pensamentos maus e distorcidos acerca das outras pessoas e até mesmo acerca de Deus. O olhar de preconceito para com o outro, para com o diferente sempre haverá. Porém, há de se pensar, em meio a esta realidade, o que de fato pode ser considerado como um rótulo, e o que é verdade absoluta nestas afirmativas que a imagem acima traz.
Excetuando apenas as duas primeiras afirmativas, a imagem acima apresenta rótulos gerados por mero julgamento humano, o qual está sujeito a estar equivocado ou não, dependendo do caso. Porém, no que se refere a considerar o ser gay ou bissexual (falo, não de apenas saber que tem uma tendência, mas de viver na prática contínua e deliberada destas práticas) PECADO, não se trata de uma concepção humana, ou de um mero julgamento maldoso por parte de meros mortais, mas se trata de uma afirmação do próprio Deus. Se afirmarmos que tememos a Deus e que acreditamos na Inspiração das Escrituras Sagradas, devemos ser razoáveis e aceitar tudo quanto nela está escrito como verdade absoluta. Já não se trata de um rótulo, mas da revelação de como o olhar divino enxerga estas práticas. A Bíblia diz claramente que as mesmas são abominação, ou seja, são algo repugnante, algo de que Ele tem nojo, rejeita e detesta totalmente.
Leia o está escrito na Bíblia:
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;” (Levítico 18:22);

“Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles.” ( Levítico 20:13);
"E ainda: “Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
Estando cheios de toda a iniquidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.” (Romanos 1:18-32).

NOTA:
O fato de eu afirmar biblicamente que ser gay é pecado, não significa que estou destacando o homossexualismo como sendo um pecado maior ou menor que tantos outros pecados que comete-se ferindo a santidade de Deus; pecado não se mede; porém a maneira que Deus permite a recompensa sobre cada pecado é outra questão. Mas podemos afirmar que existe a lei da semeadura, aquilo que o homem plantar, isto colherá, ou ceifará.
Leia o que diz o texto:

"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna." (Gálatas 6:7-8). 
Todos nós já nascemos pecadores e portanto condenados ao inferno por causa do pecado original. E, por sermos pecadores, também vivemos na prática do pecado, em rebelião para com O Deus Santo e Todo-Poderoso, o qual mantém sobre nós a sua justa ira; a qual só é retirada de sobre nós mediante o sacrifício de Seu Filho na Cruz; aquele ato definitivo que abriu para nós o caminho para a comunhão perdida desde o Jardim do Édem. 
Quando somos regenerados pela ação do Espírito Santo, somos salvos da ira de Deus, e, em consequência desta dádiva, somos livres do inferno, e da segunda morte, que é quando até o inferno será lançado com o Diabo, seus anjos (demônios) no Lago de Fogo e enxofre, onde haverá pranto e ranger de dentes ETERNAMENTE: 

"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." (Apocalipse 21:8).

Portanto, todos aqueles que se encontram na prática do pecado, sejam pecados visíveis ou invisíveis aos olhos humanos; mas diante dos olhos de Deus, de cuja presença ninguém jamais pode se esconder (Salmo 139), devem chegar-se a Deus URGENTEMENTE, cair aos seus pés arrependidos, pedindo perdão e clamando pela misericórdia do Senhor sobre suas vidas, antes que não haja mais oportunidades.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha vida eterna." (João 3.16)

 

2 comentários:

Clara Sol disse...

Olá Ana, uma bela tarde amiga.
Cada qual tem a sua preferência e ninguém é obrigado a gostar de ninguém, respeitar sim é um dever de todo cidadão.
Sou contra rótulos, e não considero ser pecador por ter suas preferências.
Só não aceito paradigmas que forcem o meu gosto. Um excelente domingo e que Deus ilumine seus caminhos.
Grata por compartilhar sempre que postar me indique que eu gosto de participar e ser retribuída se não houver empecilho, pois fica a critério de cada um. Abraços sempre.
ClaraSol.

Ana Chagas disse...

Clarasol, boa noite amiga. De fato, cada qual tem suas preferências; porém, algumas, e porque não dizer, muitas delas refletem o que somos espiritualmente: PECADORES, mortos em delitos e pecados; nascidos já contaminados com o pecado cometido desde Adão no Édem. Quando encontramos em Cristo o verdadeiro sentido para a nossa existência, e então entendemos que a nossa vida só vale à pena quando é vivida de forma que em tudo glorifique a Deus; aí sim, compreenderemos que nossas vontades humanas são altamente influenciadas e influenciáveis pelo mundo, pelo diabo, e pela carne ou seja, pela nossa natureza pecaminosa. Daí a razão pela qual não devemos dar vasão aos desejos da carne, às nossas próprias "preferências", mas olhar para as Escrituras Sagradas, e por meio delas entender qual é o propósito de Deus para nós homens e mulheres, que, inicialmente é que vivamos exatamente da forma como ele criou. Ele criou o homem para que este fosse de fato um homem, e não para que este homem queira agora viver, vestir e agir como se fosse mulher, assim também a mulher; Deus a fez mulher para que vivesse como mulher, e ambos glorificassem a Deus sendo o que Deus os criou para serem.
Também não sou a favor de rótulos. Por isso mesmo escrevi este Artigo, para esclarecer o equívoco de quem elaborou tal imagem que aparece antes do texto; ou seja, o autor (ou autora. Não sei quem fez.) colocou no mesmo saco os rótulos preconceituosos que pessoas maldosas colocam injustamente sobre alguém, juntamente com algo grande e sublime que é a definição que o Deus Todo-Poderoso dá acerca de quem pratica atos homossexuais ou bissexuais. O que Deus acha do que praticamos é algo absoluto; não é um mero julgamento equivocado de humanos semelhantemente pecadores, mas é a veredito do próprio Deus, de um Deus Santo que não aceita, que não é conivente e muito menos compactua com obras pecaminosas, doa a quem doer.
A questão aqui não forçar ou deixar de forçar o "seu gosto", mas de alertá-la de que ainda há tempo para o arrependimento, para o choro de clamor por misericórdia aos pés do Senhor, para que Ele tenha misericórdia de você e te aceite como sua filha, te perdoando e te dando um novo começo; lançando no mar do esquecimento os teus pecados.
Não estou falando aqui de paradigmas meramente humanos, mas do padrão de santidade, do código de santidade estabelecido pelo próprio Deus.
Estamos vivendo uma era em que é bastante disseminado o hedonismo, ou seja, vale tudo contanto que EU fique satisfeito; contanto que EU me sinta feliz e confortável; contanto que EU alcance o máximo de prazer neste mundo, seja este prazer em práticas que Deus considera imundas, seja também na cobiça e ambição exacerbadas, que tem levado pessoas a cometerem atrocidades em nome delas; contanto que saciem seu EGO de todo prazer que ele desejar advindo de dinheiro e bens, mesmo que estes tenham sido adquiridos de forma desonesta.
Aceitando ou não o padrão de Deus como regra de fé e prática, a verdade tem sido pregada e todos os lugares; e aqueles que hoje rejeitam a sua Mensagem e seu "paradigma" (padrão) santo, preferindo continuar em rebeldia diante dEle; estarão naquele grande dia diante dEle; mas ali Ele já não estará como aquele que chama e oferece o perdão, mas como aquele que julga e condena, Ele é o Justo Juiz, e de comparecer diante dEle ninguém ficará isento. E ninguém poderá argumentar diante dele dizendo: "Nunca me falaram isso!"