sábado, 12 de outubro de 2013

Eu, a TV, a Internet e a Glória de Deus

Por Ana Chagas


O que assistimos na nossa casa, em nossa TV, ou ainda, o que acessamos na internet tem glorificado a Deus?
O fato de sermos cristãos não deveria de alguma forma interferir na forma com que selecionamos o que vemos ou deixamos de ver?
Alguém certa vez me falou que possuía “um filtro”, e que sabia muito bem o que deveria escolher. Mas, será que isto é verdade em relação a todos nós? Como vai o meu "filtro" de lixo televisivo ou virtual? Até que ponto temos este controle? Ou, em que condições estaríamos aptos para tal? 

Uma coisa é certa, o homem natural, ou seja, o homem que ainda não teve uma experiência verdadeira de novo nascimento não tem condição alguma de escolher o bem, antes, a sua natureza contaminada pelo pecado originalmente, desde Adão, o torna apto sim, mas para desejar tudo quanto é inimizade para com Deus. O nosso coração é enganoso: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9); como, pois, poderíamos escolher coisas boas? Porém, aqueles que já foram regenerados de fato, agora têm a mente de Cristo, ou seja, deve pensar como Cristo, e logo surge aquela pergunta clássica: “Em seus passos, o que faria Jesus?" Será que Ele se sentaria ao teu lado ou ao meu lado para assistir o que você e eu escolhemos assistir ou ver na internet? Como será que o Senhor olha para nós neste momento? Às vezes penso que Ele sente como quando disse: “[...] quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!”(Mateus 23:37 b), sabe por quê? Porque somos rebeldes contra Deus, somos pessoas de dura cerviz, teimosas, como Ele diz muitas vezes com o povo de Israel. Às vezes criticamos o povo de Israel porque era tão rebelde e idólatra de seus próprios prazeres, enquanto nós, não poucas vezes, estamos nos comportando muito pior do que aquele povo. Precisamos rever como temos vivido neste mundo, como estamos vivendo dentro de nossas próprias casas, ou como nos portamos quando estamos sozinhos no nosso quarto, à frente de um computador.

Alguns podem dizer: “Mas desse jeito você está pregando moralidade”. Eu respondo: “Não, eu estou pregando a vida nova que Jesus nos chamou para que a vivêssemos!" Leia comigo o que Paulo diz aos Efésios: “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2:1-10).
Observe o final do trecho: criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas! Portanto, não podemos mais guiar-nos a nós mesmos pelo que o nosso “coração” diz que é bom para nós; mas devemos guiar-nos pela instrução do nosso Deus, assim, com certeza não erraremos na escolha dos programas que assistimos, ou das atitudes que tomamos, ou ainda das palavras que falamos; antes desejaremos manter a nossa mente longe de todo e qualquer lixo televisivo ou virtual. Não estou dizendo que a contaminação está apenas fora de nós,na verdade a impureza está presente no nosso coração, mas tudo isso é aguçado pelo que deixamos entrar nas nossas mentes. 
A Sua Palavra nos diz ainda: “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.” (Filipenses 4:7-9).

Mas como encontrar esta direção de que precisamos para não escolhermos mal o que vamos ver? Sendo salvo, nascido de novo, alimentando-se da fonte de toda sabedoria e prudência: o temor do Senhor, por meio de uma vida de comunhão com Ele; lendo a sua Palavra e orando sem cessar, pois a sua Palavra é luz: “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Salmos 119:105); e também é Sabedoria: "[...] Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida.” (Provérbios 6:20-23). 

Se a escolha do que se assiste na nossa casa está em seu poder ou no meu, (pois nem sempre temos autoridade para tal, mas podemos nos retirar da sala, se esta for a única saída, mas de forma educada) não aceitemos lixo! E não falo apenas de uma propaganda que surge do nada (mas num canal que, diga-se de passagem, também fomos nós que escolhemos ver), falo de programas que escolhemos deliberadamente para assistir mesmo sabendo que o seu conteúdo é totalmente abominável aos olhos de Deus. 

O problema não está em possuirmos televisão ou não , mas naquilo que escolhemos ver. O problema não é estarmos no mundo, mas é o sermos atraídos a amoldar-nos a ele e cedermos. Aprendamos a rejeitar aquilo que o nosso Deus rejeita. Afinal, não estamos na presença dEle apenas quando estamos nas paredes do templo, mas sempre: “Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?” (Sl 139.7), pois nós mesmos somos o seu templo: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.” (1 Co 3.16-17). Como disse o Apóstolo Paulo: "Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele." (Romanos 8:5-9). 

SANTIDADE, esta é a palavra que resume tudo o que eu afirmo aqui! É também o que Deus espera de nós. Não é o que devemos ser para que Ele nos ame e nos salve, mas é para o que Ele nos amou e nos chamou para sermos santos!

Pensemos nisso.
 

Nenhum comentário: