domingo, 16 de dezembro de 2012

Machismo e Feminismo: O estrago que causam no casamento

Ana Chagas

Texo base: Efésios 5.22-33



Às vezes presenciamos casos em que o machismo , ou até mesmo o feminismo estão reinando dentro do relacionamento conjugal  causando muito estrago dentro dos lares. 
Há pessoas que agem de determinada forma sob a influência de todo um sistema onde o que tem regido o comportamento das pessoas não é a vontade de Deus e seus preceitos estabelecidos para que pudessem ser felizes e fazer o seu cônjuge também feliz, antes, o que dita o padrão é  apenas o afã de atingir metas pessoasis em detrimento da felicidade da família. Uma família feliz é aquela que vive dentro dos padrões divinos de relacionamento. O texto de Efésios 5.22-23, nos dá o espelho, no qual podemos olhar para dentro de nós e reavaliarmos nosso comportamento diante do que Deus nos orienta por meio de sua Palavra.
Muitos homens confundem autoridade com poder ou opressão. Exercer autoridade sobre a esposa e família não significa usar de poder sobre eles. O Machismo é um exercício de poder e não de autoridade; assim como o Feminismo também é doentio, pois rejeita o ensino bíblico acerca do papel da mulher no casamento. 
O grito do Feminismo é que a mulher não precisa do homem para nada, que ela pode exercer o papel de cabeça do lar frente ao seu esposo só porque ela trabalha fora e talvez ganhe um salário maior que o dele. O problema não é ela ter ou não oportunidades de exercer diversas profissões. Não. Claro que é  importante trabalharmos, desde que isso não comprometa o tempo de qualidade que reservamos de forma sagrada para com o esposo e filhos, o que muitas vezes, infelizmente, acaba sendo sacrificado. A mulher retratada em Provérbios 31.10-31 é uma mulher que trabalha; que é empreendedora, mas que também utiliza seus recursos para estender a mão ao aflito; e ainda, procede de tal forma que seu esposo e seus filhos a elogiam. Ser feminina não é ser feminista. A mulher deve valorizar a sua feminilidade e até zelar para que no decorrer do tempo esta não fique ofuscada; mas também deve ter cuidado para que o Feminismo não encontre morada no seu coração. 
Uma família precisa de um equilíbrio para manter-se firme, e o segredo deste equilíbrio está na Bíblia. O Machismo demonstra uma procura por compensar a insegurança com relação à autoridade. Muitos por estarem equivocados em sua concepção acerca da autoridade, têm trazido prejuízos bárbaros dentro de suas família, quando  não a destroem por causa da violência. Os dados acerca da violência doméstica e nosso País são horrendos e crescem a cada dia; e este diagnóstico precisa ser revertido!
Exercer liderança não significa oprimir nem desprezar, até porque, a Bíblia diz em Efésios 5.22-33 que o marido deve amar a sua esposa assim como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela; Paulo fala de um amor sacrificial, a ponto de doar-se pela felicidade da esposa. Mas o interessante é que muitos homens só querem lembrar a parte que fala da submissão porque envolve apenas a mulher; e há mulheres que só concordam em ser submissas se sentirem que são perfeitamente amadas. E isso tem causado grandes problemas. A submissão de fato é uma ordenança para a mulher no casamento, ela deve ser cumprida em obediência a Deus, ainda que o seu marido não demonstre o amor sacrificial esperado. Da mesma forma, o homem deve amar da mesma forma que Cristo amou a igreja, ainda que a esposa não esteja cumprindo com a parte dela em ser submissa, pois a ordenança é divina.
Estas palavras podem até soar muito desagradáveis, porém, é a verdade bíblica. Cristo disse que se quisermos de fato seguí-lo, precisamos negar-nos a nós mesmos, e os deveres dos cônjuges um para com o outro, antes de qualquer outra coisa, consiste em obediência a Deus.

Ame o seu cônjuge e ore por ele!
 

Um comentário:

George Gonsalves disse...

Excelente abordagem, pois bíblica. Parabéns pelo blog. Um abraço.