terça-feira, 24 de julho de 2012

O Novo Kit Gay já começa minar as mentes das crianças brasileiras


Ana Chagas

Acesse estes links abaixo, e veja como sutilmente, o estímulo à homossexualidade está entrando nas escolas, agora é pra valer; o novo "Kit Gay" chega às escolas e, segundo Jair Bolsonaro, já está sendo utilizado em algumas escolas particulares em São Paulo existindo ainda a orientação do Governo Federal para que seja expandido para todo o Brasil, e traz mensagens sibliminares que apóiam, não somente o homossexualismo, mas também a pedofilia. Leia os artigos e fique atento ao que seu filho está tendo acesso. Muitas vezes, temos tanto cuidado no que nossos filhos menores acessam na internet, ou assistem na TV, mas aí vem o prórpio Ministério da Educação, que deveria ser um auxiliar da família, destruindo tudo aquilo que temos ensinado a eles.

Tudo bem existir a aceitação na sociedade de modelos de família diferentes, como, uma mãe e uma filha que está separada ou viúva, que criam juntas seus filhos e netos; ou ainda um pai separado ou viúvo que cria seus filhos sozinho, porém, querer dizer que pessoas do mesmo sexo constituem uma família, isso é uma ideia absurda que querem enculcar nas cabeças de nossos filhos, e ainda, predispô-las a ficarem caladas diante da ação de pedófilos, considerando isso normal e até bom. Tenho certeza de que não é isso que vocês, pais, querem para seus filhos, estou certa de que tentarão preservá-los com todas as suas forças, firmados no ensino cristão e na oração, pois somente assim recebemos forças e condições de enfrentar as artimanhas do inimigo de nossas almas contra nós e contra os nossos pequenos.

Pais, mães, estejam alertas quanto a estes ensinamentos, instruam seus filhos em casa, levem seus filhos a conhecerem os valores cristãos, os valores bíblicos; preservem os valores mais ricos que a nossa sociedade teima em abandonar cada dia mais; seguindo seu próprio coração corrompido e achando que estão fazendo um bem à humanidade.





quinta-feira, 5 de julho de 2012

Uma inteligência milenar, porém, sutil e muito perigosa


 Ana Chagas


Muitos tentam ignorar a existência de Satanás, afirmando veementemente que ele não existe, que é um mito, que é algo criado pela mente criativa dos homens, enfim, é a velha técnica da negação. Outros fazem desenhos dele como sendo vermelho, com rabo, com chifres, etc. e até se fantasiam de diabo, pois o consideram uma figura simpática.Você acha mesmo que o diabo é do jeito que pintam? Claro que não. 
Devemos, observar, antes de tudo, que há uma distinção, no original grego, , entre um demônio, isto é, um espírito imundo (Mt 12.43), e o diabo, o espírito supremo do mal e da injustiça (O. S. Boyer, em sua enciclopédia bíblica).

A Bíblia nos diz que Lúcifer era um anjo perfeito, que em dado momento de sua existência rebelou-se contra Deus e contra tudo que se chama "de Deus" que possa existir. Suas características a partir de então, são más e estão direcionadas contra tudo e todos que estão diretamente envolvidos com o ser de Deus, ou seja, contra as criaturas e os filhos de Deus.

Alguns pedem: "Deixem o diabo em paz! Tudo que os homens fazem de ruim põem a culpa toda no diabo..." Mas, vejamos... em primeiro lugar, o diabo não pode ter paz, pois tudo nele é trevas, e onde há trevas não pode haver paz, pois Paz é um atributo divino comunicável apenas a quem goza de comunhão com Ele. Outras pessoas até experimentam momentos agradáveis aos que chamam de "paz", mas foram gerados por meio de esforço humano, ou mesmo de prazer físico, ou de uma alienação produzida pelo uso de drogas lícitas ou ilícitas. Mas falo da Paz que excede todo o entendimento, que é gerada dentro de nós pela presença do Espírito Santo. Esta, jamais ele sentirá. Ele só está satisfeito quando age em oponência a tudo o que se refere a Deus, e é nisto que ele empenha todos os seus esforços. Mas, onde entra a responsabilidade humana? Mais adiante vamos voltar a falar sobre esta questão.

"O diabo não é tão feio como pintam"- dizem alguns. Porém, a Bíblia nos deixa bem claro, que ele é bem pior do que muitos tentam fazer parecer. Leia atentamente: 
Ele é:
A antiga serpente (Gn 3.1; Ap 12.9; 20.2); sutil, sagaz, astuto (Gn 3.1,5; 2 Co 2.11; 4.2; 11.3); mentiroso, soberbo e incita a soberba (1 Tm 3.6), o nosso adversário (I Pe 5.8); o inimigo de nossas almas; o tentador (Gn 3.1; Jó 2.7; Mc 1.13; Jo 13.2; At 5.3; 1 Co 7.5; Ef 6.11; 1 Tm 3.6; 1 Jo 3.8; Ap 20.10; Mt 4.3; 1Cr 21.1; Lc 22.3; ); o acusador dos filhos de Deus (Ap 12.10); subjugado por Cristo (Mt 4.11; 8.31; 10.1; 12.28; 29; Cl 2.15; 1 Jo 3.8); todos os seus desígnios são maus (2 Co 2.11);

É também chamado de: 1) Satanás (Lc 10.18; Ap 20.2); 2) o Maligno (2 Co 6.15); 3) Belzebu (Mt 12.24); Abadom e Apoliom (Ap 9.11); Belial (2 Co 6.15A); o deus deste mundo/deste século (Jo 14.30; 2 Co 4.4); o enganador (Gn 3.4, 13; 2 Co11.3, 13, 14; 2 Tm 2.26); a fonte de todo o mal (Mt 13.38; 1 Jo 3.8, 10); homicida desde o princípio (Jo 8.44; 1 Jo 3.12; o maioral dos demônios (Mt 12.24); o príncipe da potestade do ar (Ef 2.2); o pai da mentira (Jo 8.44); o sedutor de todo mundo (Ap 12.9);

O que ele faz: autor da apostasia (2 Ts 2.9; 1 Tm 4.1); impede o Evangelho (Mc 4.15; Jo 13.2; At 5.2, 3; 1 Co 7.5; 2 Co 12.7; 1 Ts 2.18; 2 Tm 2.26; Ap 20.7); muda as Escrituras para o mal (Mt 4.6; Lc 4.10, 11); opera grandes sinais e prodígios (Mt 24.24; 2 Ts 2.9; Ap16.14; 19.20); transforma-se em anjo de luz (2 Co 11.14); age com eficácia/poder (2 Ts 2.9); arma ciladas (1 Tm 3.7; 2 Co 2.11; 2 Tm 2.26; Ef 6.11); lança setas contra a nossa fé (Ef 6.16)

Ele é comparado: a um passarinheiro (Sl 91.3); às aves (Mt 13.4); a um semeador de joio (Mt 13.25); a um lobo (Jo 10.12); a um leão que ruge (1 Pe 5.8); a uma serpente (Ap 12.9; 20.2); a um dragão (Ap 16.13)
E está: 1) condenado ao lago de fogo, com a sua derrota decretada por Deus (Gn 3.15; Rm 16.20); é e está subjugado por Cristo (Mt 4.11; 8.31; 10.1; 12.28; 29; Cl 2.15; 1 Jo 3.8);

E nós, devemos resistí-lo (Rm 16.20; 2 Co 11.3; 2 Tm 2.26; 1 Pe 5.9; 1 Jo 2.13; Ap 12.11; Ef 6.16; Mt 26.40; 1 Co 10.13; 1 Tm 6.9)

E o mais triste de tudo é que muitos até seguem bem de perto seus passos e nem sequer se apercebem ou reconhecem este fato.

A Bíblia nos informa acerca da existência deste ser desde Gênesis; nos deparamos com algumas de suas principais características no momento da tentação à Eva. Por ser um ser extremamente inteligente e se utilizar meleficamente de seus atributos, ele é sutil e distorce de forma agradável as palavras ditas pelo próprio Deus a Adão:
"Não é assim que disse: Não comereis da árvore do jardim? [...] É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal." (Gn 3.1B,4-5)
Um dos artifícios do diabo é distorcer a Palavra de Deus para que ela pareça estar dizendo o que de fato não está. Foi assim até mesmo com o próprio Jesus na ocasião das tentações no deserto (Leia Mt 4.1-11). Outro artifício do qual o diabo lança mão é o de fazer algo que parece ser com a melhor das intenções, mas a motivação real é outra (Mt 16.21-23- Nesta ocasião, Jesus tinha que ir para a cruz para consumar sua morte vicária; de outro modo, não haveria mais saída para nós. Pedro, cheio de "boas intenções", quis interromper a sequência dos fatos, porque deu espaço para o diabo agir em sua vida e por meio dela); e da mesma forma o diabo nos incita a fazer coisas semelhantes para com o nosso próximo, principalmente em nossos dias em que o lema que se grita aos quatro ventos é: "Cada um por si", ou "o mundo é dos mais espertos". 

Lá no início tocamos no assunto da responsabilidade humana quanto ao pecado. Pois bem, vamos retomá-lo agora. Já temos bem claro em nossas mentes quem é o diabo, como age, que situação é a dele diante de Deus; e por fim, sobre a necessidade de resistirmos a ele. Realmente não há como continuarmos a cometer toda a sorte de pecado, e sairmos por aí como coitadinhos dizendo que o diabo é o culpado de tudo zozinho. Se fizemos, fizemos porque quisemos, não somos marionetes, nos tornamos marionetes do diabo se o permitirmos. Quando não conhecemos as Escrituras Sagradas e nem o poder de Deus somos facilmente levados em qualquer investida do diabo.
Um exemplo disso podemos observar no capítulo dois de Atos dos Apóstolos. Enquanto o Espírito Santo ainda não havia sido derramado sobre os apóstolos trazendo-lhes o revestimento de poder e ousadia para a proclamação do Evangelho, a vida deles era bem diferente. Eles não tinham a noção do poder que Cristo tem sobre o diabo, e muito menos, como eles próprios o poderiam subjugar pela autoridade que há no Nome de Jesus; ainda estavam tímidos e vulneráveis ao extremo. Eles não tinham a Bíblia compilada como temos hoje e ainda desprezamos. Ao prosseguirmos a leitura bíblica após o Dia de Pentecostes, dia em que nascera a igreja, observamos o quanto a descida do Espírito Santo com poder sobre a vida deles mudou tudo: Com certeza a vida deles com Deus tornou-se mais íntima e intensa, o que gerou mudanças em suas vidas: Pedro antes tão incosntante e desatento às ciladas do inimigo, passa agora a nos alertar acerca delas (1 Pe 5.9); João, o apóstolo, antes tão impetuoso (Mc 9.38; Lc 9.54) agora chamado de "o apóstolo do amor"; antes ambicioso (Mt 20.20), agora ensinando com a própria vida tirada ao fio da espada o quanto estava disposto a sofrer por amor do Nome do Senhor, independente de qualquer barganha; eles são grandes exemplos do quanto a presença poderosa do Espírito Santo na vida de uma pessoa pode mudar a sua atitude para com Deus e para com o próximo.

E o que quero dizer com isso? Quero dizer que quando recebemos Cristo de verdade em nosso coração (Jo 3.1-16), as coisas velhas ficam pra trás (2 Co 5.17), somos salvos e convocados todos os dias a uma vida de santificação (Rm 1.7A), pois agora somos propriedade exclusiva de Deus (1 Pe 2.9). Logo, não podemos continuar vivendo acomodados no pecado e ainda por cima lançando a culpa no diabo; ou dando aquela velha desculpa esfarrapada: "a carne é fraca, fazer o quê, não é?". Deus não é criança, não podemos pensar que conseguimos enganá-lo com quaisquer discursos, e nem esperarmos que Ele seja conivente com esse tipo de coisa.
A Bíblia nos ensina que o pecado É gerado pelo próprio homem, tendo este uma natureza pecaminosa, Tiago diz: "Ninguém ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte." (Tg 1.13-15) A nossa carne enfrenta desejos irresistíveis a todo o tempo, tais desejos podem nos fazer afundar na lama se não estivermos fortalecidos em Deus. Com Deus, vivendo uma vida de oração, leitura da Bíblia e consagração, estes desejos passam agora a serem resistíveis, ou seja, a nós agora será possível rejeitá-los, pela ação de Deus em nós, para a glória dEle.
O Senhor é fiel e justo para nos purificar de toda injustiça, para nos perdoar os pecados (1Jo 1.9); porém, não podemos abusar de sua misericórdia (Rm 5.20A; Rm 6.1-4, 10-14). A Palavra de Deus nos diz que aquele que confessa sua transgressão e a deixa, alcança a misericórdia de Deus, mas aquele que permanece em desobediência a Cristo, a ira do Senhor permanece sobre ele (Mt 3.36; Pv 28.13).
Como diz o Apóstolo Paulo, devemos nos despir do velho homem que vivia pecando deliberadamente, e nos revestir do novo homem (Cl 3.5-10).

Não devemos subestimar o agir do diabo, mas devemos reconhecer que desde o pecado do primeiro homem lá no Édem, todos nós passamos a estar debaixo da maldição do pecado; já nascemos neste mundo como pecadores, portanto, carentes da misericórdia e da graça de Deus. O diabo não é culpado pelo pecado que cometemos, ele influencia, ele instiga a nossa natureza pecaminosa, ele busca trazer à tona tudo aquilo de mal que trazemos em nós mesmos; a Palavra de Deus nos diz que é de dentro do homem que sai aquilo que o contamina (Mt 15.11-20); é do coração do homem que provém as saídas da vida. O diabo tenta nos atrair e convencer-nos a consumar os desejos do nosso ego, e depois, se conseguir seu desígnio, fica regosijado em nos ver caídos e vencidos.

Quem vive com Cristo; não se transforma de repente em um super-homem ou numa super-mulher, porém,  aprende através da Palavra de Deus, que pode resistir firme ao diabo e ele fugirá dele. O poder não está em quem usa o Nome de Jesus, mas está em Jesus. A autoridade é do próprio Cristo, a quem se submetem todo poder e potestades, a quem se submetem os anjos, os demônios, a natureza e a morte. A força não vem de nós mesmos, mas da presença de Deus em nós na pessoa do Espírito Santo, o qual nos ajuda a detectar as artimanhas do inimigo e as brechas que nossa própria carne quer encontrar para ganhar espaço para pecar (1 Co 2.10; Hb 5.14; Gl 5.16-24; Ef 5.18); assim, Ele nos faz fortes soldados e podemos estar sempre em alerta contra o diabo e contra a nossa carne, que também é uma grande vilã.

Clame ao Senhor neste momento! 

Não subestime o diabo; como já disse alguém, não brinque de ser crente, pois o diabo não brinca de ser diabo. E é verdade, ele tem as informações de milênios acumuladas nele; assim também da minha vida e da sua; não que seja onisciente, nem onipresente, mas por meio dos seus demônios ele pode colher informações de todos os lados: um gesto, um olhar, uma palavra, etc. e é deste baú de informações que ele tira recursos para nos levar a pecar e a entristecer a Deus. É assim que ele tenta enganar tanta gente afirmando ser seus parentes que já morreram, enfim.
Mais uma coisa: não dê ao diabo material que ele possa usar contra você para lhe tentar: seja fiel a Deus! Seja prudente! O homem ou a mulher que de fato teme a Deus e é fiel a Deus, será fiel também em todos os seus relacionamentos,seja no seu casamento, no seu emprego, na faculdade, na escola, etc. "Os olhos do Senhor estão sobre os seus fiéis" (Sl 101.6A). E podemos ainda ter a certeza de que não estamos sozinhos nesta batalha contra nossa carne e contra o diabo: Temos Jesus Cristo intercedendo por nós sem cessar para que não venhamos a pecar (Rm 8.34).

Que Deus abençoe a sua vida!
Leia também outras postagens do Blog!