sábado, 7 de abril de 2012

As armadilhas em que podemos cair por não conhecermos a Deus


“Porque meu povo se perde por falta de conhecimento.” (Oséias 4:6)

Por meio do Profeta Oséias, o Senhor repreende a casa de Israel pela sua infidelidade; por ter dado ouvidos a ídolos e por se comportar diante de Deus como uma noiva que trai o seu esposo. (leia todo o Livro de Oséias e entenderá melhor o contexto). O Senhor repreende o seu povo por ter abandonado a busca pelo conhecimento de Deus e a obediência a Ele.
No cap. 8.14 de Oséias, o Senhor mostra que os palácios, as ostentações e as riquezas são nada: “Israel esqueceu-se de seu criador, e construiu palácios para si. Judá multiplicou suas praças fortes. [...]”
No cap. 13.6 o Senhor diz: “Quando tiveram a sua pastagem, ficaram fartos. Uma vez fartos, ensoberbeceram-se e se esqueceram de mim.” Esta passagem nos mostra que o Senhor sabe da nossa tendência; que quando temos tudo geralmente ficamos soberbos e nos esquecemos do Senhor. 
Deus nos ensina todo o tempo que riquezas não é a ênfase para a nossa felicidade, e sim, o conhecimento e obediência a Ele!
No capítulo 6.3, o Profeta conclama ao povo a que se volte ao conhecimento de Deus: “Apliquemo-nos a conhecer o Senhor; sua vinda é certa como a da aurora; ele virá a nós como a chuva, como a chuva da primavera que irriga a terra.”
Partimos, portanto, do pressuposto de que Deus quer que priorizemos em nossa vida um profundo conhecimento dEle; e não apenas um conhecimento acadêmico que, dependendo de nossa motivação, poderá nos transformar em meros debatedores acerca de doutrinas que não influenciam em nada na nossa salvação; muito menos um conhecimento que se busca justamente para rebater as verdades bíblicas tentando anular a sua inerrância e inspiração. Mas o Senhor exige do seu povo, do seu Israel-A Igreja, um conhecimento que nos tornará pregadores fiéis, e verdadeiros adoradores, nos tornará pessoas firmes, alicerçadas de tal forma na Verdade, que nada e nem ninguém, mesmo que este alguém “faça chover fogo do céu todos os dias” como disse Lutero, venha a desviar-nos do Caminho.
 Aqueles que conhecem a Deus e a sua Palavra, não caem nas armadilhas que estão em evidência no mundo atual; não são levados de um lado para o outro pelos ventos de doutrina de prosperidade e de cura e/ou de seitas. Olhemos para o Senhor! Ele nos diz em sua Palavra: "Onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração." (Mateus 6.21). Onde está o meu e o teu tesouro? Está num carro que possuímos? Está em uma pessoa que opera até sinais e prodígios?  (Jesus pode curar ainda hoje? Pode sim. Porém, como veremos a seguir, o propósito do operar do nosso Senhor é bem diferente do de muitos por aí afora. Jesus vê a sinceridade de algumas pessoas que realmente estão em busca DELE, e não de homens. Mas há sinais que não são mesmo de Deus. Precisamos discernir pelo todo da vida destas pessoas e pelo teor de sua mensagem, se pregam ou não o Evangelho-Cristo, ou se o nome de Deus aparece apenas para compor todo o engano). Nem todos os que usam o nome de Deus servem a Deus verdadeiramente. Há falsos mestres camuflados usando o nome de Deus em vão, e disso prestarão contas no dia do Juízo, disso podemos ter plena certeza.
Leiamos o que a Bíblia nos diz acerca de meros sinais e prodígios:

“E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos” (Mateus 24.11)
“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24:24)

O que a Bíblia nos diz sobre os sinais operados por Deus: 

“O que enviou sinais e prodígios no meio de ti, ó Egito, contra Faraó e contra os seus servos” (Salmos 135:9)- Finalidade daqueles sinais: Mostrar a todas as Nações que o Deus Vivo é o Único Deus que devia ser adorado e servido; e mostrar ao próprio povo de Israel que Deus é Deus e que devem servi-lo com fidelidade, acima de todas as coisas (como diz nos Mandamentos entregues ao seu povo, em Êxodo 20). 
No Novo Testamento o Senhor Jesus afirma: “Ninguém pode servir a dois senhores; ou amará e se devotará a um ou ao outro; ninguém pode servir a Deus e às riquezas” (Mateus 6.24). E ainda: “Buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e as demais coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33). Estas palavras de Jesus não significam que indo a uma igreja atrás de milagres e de sucesso financeiro você está buscando em primeiro lugar o reino de Deus. Buscamos em primeiro lugar o reino de Deus quando o buscamos e o adoramos em espírito e em verdade; quando queremos o Deus da bênção e não, a bênção dele, e somente e exclusivamente ela, a qual nos fará ficar em uma situação confortável.
 A verdadeira razão de o Senhor Jesus realizar milagres, não era para atrair a visão dos homens para si mesmo como homem; mas, para mostrar-lhes que o reino de Deus era chegado aos homens; que Ele era, é, e sempre será, acima de todo principado e potestade. Ele não operava sinais para que as pessoas ficassem presas aos sinais simplesmente, mas para que elas se voltassem para Deus, que se arrependessem e se convertessem dos seus maus caminhos. Muitos hoje em dia estão presos aos sinais, correm "léguas" atrás de homens que prendem a atenção do povo apenas neles, os superstars do momento, que arrebanham multidões atrás de sucesso e prosperidade.
Pensemos sobre estas questões: O Evangelho (JESUS) veio ao mundo para converter o homem miserável a Deus ou para simplesmente satisfazer os desejos deste homem miserável meramente por satisfazer?
O próprio Jesus repreendeu a multidão que vinha até ele pelo pão que multiplicava e não pela Palavra de arrependimento e novo nascimento que pregava e vivia. Diante desta verdade, o que podemos afirmar? E então?  
Conhecemos verdadeiramente ao Senhor e à Sua Palavra?
Se não conhecemos, então seremos presas fáceis para lobos em meio às ovelhas.

Nenhum comentário: