quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mais essa do bispo Edir Macedo: Até fio de cabelo vai ser levado para o Monte Sinai!

E que expressão é essa que Ele utiliza: "Cobrar de Deus"? Podemos mesmo fazer isto?

Aqui no Blog, não tenho a intenção de depreciar a ninguém, pelo contrário, respeito a todos. Porém, o que não posso é ficar calada quando escuto ou leio qualquer ideia que seja incoerente com o que nos ensina a Palavra de Deus. Muitos hoje em dia tem distorcido a Bíblia em detrimento de seus próprios interesses. A "coisa" vai dando certo, o marketing funciona, a igreja lota, seus cofres também. E está aí concretizada a falsa religião, onde muita pessoas, inocentemente afluem para ela, em busca de alvos errados por ela mostrados e enculcados nas suas mentes. É lamentável o que estão fazendo com a Palavra de Deus e consequentemente com as pessoas que na verdade estão sedentas é de Cristo e não de bens e sucesso, mas por causa desse tipo de pregação, estão errando o alvo em que devem empregar a sua fé!

Leia atentamente o que o Bispo Edir Macedo falou, e depois, o meu comentário:

No Templo Maior de Santo Amaro, em São Paulo (SP), no último domingo (29), o bispo Edir Macministrou a reunião do Encontro com Deus e ensinou a todos sobre o sacrifício que estimula a fé.
O bispo explicou que Deus não usa a emoção para sensibilizar as pessoas, mas faz uso da razão e quando a voz Dele encontra eco no coração de quem o ouve, essa pessoa recebe os benefícios da Palavra Dele. “Se não tiver receptividade da voz Dele, então de nada adianta. Jesus falou com a figueira e ela ouviu. O sol se fez quando Deus falou. Por isso, quando o ser humano ouve a voz de Deus tem de haver resultado. 1) Essa é a minha fé, eu creio então eu tomo atitude, obedeço, sigo em frente e Deus tem que honrar essa fé”, declarou.
Ele também fez questão de alertar que 2) conquistar bênçãos é algo fácil, o difícil é mantê-las. Para que isso aconteça é necessário que o cristão esteja firme com Deus, pois as provações aparecem a todos, mas quando a pessoa tem a estrutura para suportá-la, consegue permanecer firme na fé. “Se você não esta fundamentado na rocha, que é Jesus, a sua casa cai e é grande a sua ruína. 3)Por esse motivo que fazemos as campanhas de fé para despertar a sua fé, para que você conquiste o que determinar. Não importa quem você é, o que importa é que dentro de você há um poder chamado fé e quando você usa essa força, então você alcança os benefícios que Deus prometeu na Palavra Dele”, afirmou.
3) Falando sobre o sacrifício, o bispo usou o exemplo bíblico em que Jesus ungiu a vista do cego com lama e pediu para que ele se lavasse no taque de Siloé, mostrando que cada pessoa precisa de um estímulo para agir a fé (João 9.7). “O estimulo da fé é o sacrifício, você não consegue conquistar nada pela fé sem ele, pois é ele que desperta a força que está dentro de você. Foi com o cajado que Moisés fez os milagres no Egito. Hoje, nós temos o Monte Sinai e temos o Deus que falou com Moisés. Hoje, esse Deus fala conosco, porque Deus falou com ele na época dele.
Quem acreditar e manifestar a fé vai conquistar, pois o Egito está aí. E muitos têm vivido no deserto, na situação de escravo semelhante à situação dos filhos de Israel, que não tinham direito a nada. 4) Outros dizem que saíram do Egito, mas ainda estão sob o domínio da doença, miséria, casamento fracassado, depressão, família destruída e outros diversos problemas. Deus quer libertá-lo dessa vida, mas é preciso que você creia. 5) Por isso vamos levar a sua vida até o monte Sinai, cobrar de Deus uma transformação de vida. 6) Vamos levar sua vida representada por um fio de cabelo”, finalizou convidando as pessoas para participarem da Fogueira Santa de Israel.
Fonte: Gospelprime


Dentre as palavras do bispo Macedo (siga os marcadores numéricos no texto acima) podemos destacar alguns trechos, como:
1) Ser obediente a Deus é dever de todo cristão genuíno, se não somos, algo está errado conosco. E mesmo quando obedecemos, Deus não é obrigado a nos dar nada em troca disso. É nosso dever serví-lo com a nossa vida em santificação (I Sm 15.22; Js 22.5; Sl 29.2; Ec 12. 13-14).

2) É fácil conquistar bênçãos quando obedecemos sem a motivação de querermos algo em troca da parte de Deus; naturalmente as bênçãos virão. Isto é bíblico. (Dt 28.1-2). Mas é bom deixarmos claro que Deus derrama bênçãos sobre justos e injustos, Ele dá dons e talentos a justos e injustos, dá a chuva, o sol, prosperidade a justos e injustos (Tg 1.17). Porém, os que são justos as recebem como bênçãos secundárias, pois compreendem que as bênçãos espirituais sobrepujam as materiais, pois estas, sim, são eternas, enquanto que as materiais são passageiras e os que as possuem devem estar vigilantes para que estas não tomem o lugar e o tempo de Deus nas suas vidas, para estes, as bênçãos do Senhor enriquecem e não acrescentam desgostos (Pv 10.22)

3) Campanhas de fé para que as pessoas tenham aquilo que determinarem? É Deus por acaso o nosso servo? Onde em sua Palavra ele diz que está à disposição do homem naquilo que este determinar? Pelo contrário, o Senhor nos diz em sua Palavra que não devemos estar ansiosos por coisa alguma, mas fazer conhecidas diante dele as nossas petições com ações de graças, ou seja, devemos pedir-lhe, e não ordenar-lhe, e ainda, ao pedirmos devemos nos submeter à sua vontade e já agradecer-lhe por cumprí-la em nós (Fp 4.6-7), assim, ele estabelece o seu propósito em nós e não aquilo que pensamos ser o melhor para nós. Jesus disse ainda, que não devemos andar ansiosos pelo que haveremos de vestir, e nem pelo que haveremos de comer ou beber, pois o Senhor cuida dos pássaros e dos lírios, por que não cuidaria também de nós?- (Mt 6. 25-34). O Senhor cuida de nós! E Ele não o faz atendendo às nossas exigência, mas ele se alegra quando nos submetemos ao seu cuidado de Pai amoroso, segundo a sua vontade. A Palavra de Deus nos alerta quanto ao amor ao dinheiro (1 Tm 6.10). O dinheiro é sim necessário para sobrevivermos, para comprarmos, vendermos, etc. Mas tudo aquilo que as riquezas possam nos proporcionar além do necesário, segundo a Bíblia, se não mantivermos a nossa mente naquilo que é eterno, só nos trarão danos, pois geralmente somos tentados a colocarmos nisso o nosso coração. Ele nos ensina através do Apóstolo Paulo, quando este ecreve a Timóteo, que este amor exacerbado pelo "ter" é a raíz de todos os males, e diz ainda que, todos quanto seguiram por este caminho do materialismo caíram em muitos laços. Não podemos utilizar o trecho da cura do cego e afirmar que Jesus quis ensinar que a fé precisa de um estímulo. Pois Ele mesmo disse a Tomé: "Viste e por isso creste, mas Bem- aventurados são aqueles que não viram e creram." (Jo 20. 29). As pessoas têm errado muito querendo interpretar a Palavra sem levar em consideração todo o contexto em que o mesmo está inserido. Leia também o que diz o Genizah sobre este evento da cura deste cego de nascença.

4) É interessante perceber que o Bispo faz uma lista de problemas dos quais as pessoas precisam ser libertas (doença, miséria, casamento fracassado, depressão, família destruída e outros diversos problemas), mas não cita o que deveria ter sido citado em primeiro lugar: O Pecado, o qual levará a muitos ricos, muitos empresários bem sucedidos, a muitos donos de casa na praia, casas no campo, apartamentos em bairros nobres, donos de carro do ano direto para o inferno se não nascerem de novo- como Jesus ensinou a Nicodemos (Jo 3.3).
Segundo as Escrituras, o crente em Jesus, nascido de novo, poderá passar por problemas sim. Mas nas suas palavras acima, é como se o bispo estivesse dizendo que os crentes que não prosperam estivessem perdidos, ou pior, como se os crentes que não estão nas igrejas que buscam a prosperidade material como sua prioridade, ainda não tivessem saído do Egito, justamente por não estarem "nadando em dinheiro". Mas aqueles cristãos que lêem a Bíblia entenderão claramente que Jesus não trouxe este Evangelho, mas, sendo Ele o próprio Evangelho, falou-nos que no mundo teríamos aflições, mas que tivéssemos bom ânimo, porque Ele venceu o mundo ( Jo 16.33). E diz ainda a Palavra do Senhor que todo aquele que quiser servir fielmente ao Senhor padecerá tribulações e perseguições (2 Tm 3.12). Paulo, servo do Senhor, também passou por situações de escassez e dificuldades das mais diversas, mas isto, de forma alguma significou que ele não era fiel ao Senhor (Fp 4.10-13). Jesus não nos chamou para a boa vida neste mundo, se as bênçãos vierem, amém! Mas o que deve ocupar nosso tempo, a nossa mente, e a nossa fé, deve ser o amor ao Pai celestial, que nos envia a anunciar o arrependimento e a reconciliação do homem com Deus, isto sim, só pode acontecer se houver verdadeira fé gerada no homem pelo seu Espírito Santo.

5) Que autoridade nos foi dada para inquirir algo do Senhor? Nem mesmo quando entregamos o dízimo temos esse direito. O judeu entrega o dízimo por Lei, os gentios alcançados pela Graça do Senhor o entregam por amor e por querer agradar a Deus; isso não dá o direto a ninguém de exigir algo Dele, antes, se um crente quer agradar ao Senhor entregando o dízimo, ofertando, etc., por que também não busca agradar ao Senhor, submetendo-se ao querer dele? Peço a Deus que abra os olhos a estas pessoas, para que elas deixem de "encostar Deus na parede" e "cobrar dele" seja lá o que for, seguindo os ensinamentos tortos do bispo Macedo!

6) Deus diz em sua Palavra: "Não sou Eu Deus de perto e Deus de longe?" Deus é Onipresente. O centurião reconheceu a autoridade do Senhor quando disse que os seus servos atendiam a uma ordem dele, mesmo que de longe. Ele sabia que não seria necessário que Jesus fosse até onde estava o seu servo, e nem tampouco que ele fosse trazido até o Mestre, mas creu simplesmente que bastaria uma palavra do Senhor e o seu servo seria curado (Mt 8. 5-10). Isto é fé, e não algo baseado em objetos ungidos, em um "fio de cabelo ungido", em um "pente do kit de beleza da rainha Ester", nem em um "lencinho" nem da "rosa ungida". O Senhor é SENHOR, seu poder não está limitado às manipulações do homem.
Considero muito importante a defesa da genuína fé cristã, livre de heresias, livres de distorções da verdade bíblica.
Que Deus abra os olhos de todos quantos tem sido levados a exercer sua fé de forma errônea e priorizar aspectos secundários ao invés da verdadeira felicidade em Cristo Jesus, a qual é eterna e sobrepuja todas as bênçãos que possamos adquirir aqui.
Que Ele derrame chuvas de bênçãos sobre as nossas vidas! Que amemos acima de tudo o Deus que abençoa, e não as bênçãos que Ele pode nos dar!

2 comentários:

Anônimo disse...

Descordo!!pois me lembro de que é necessário que haja atrevimento de nós para com Deus,por que irei de viver na miseria servindo um Deus tao grandioso? enquanto eu existir enquanto eu andar sobe as palavras de Deus sem desviar nem para a esquerda e nem para a direita,nao aceitarei de forma alguma Ter a vida financeira igual de quem nao o serve.Mesmo que me eu caia sobre as vaias de outras pessoas mesmo que vire cobaia de outras pessoas ainda sim,eu sei em quem tenho crido.

Ana Chagas disse...

Ao Anônimo, que, infelizmente, não quis mostrar a sua identidade ao dar a sua opinião:

É lamentável constatar que tantas pessoas ainda prossigam com pensamentos tão absurdos acerca de como devemos nos relacionar com o nosso Deus. Gostaria de saber onde na Palavra de Deus Ele nos deu autorização a nos dirigirmos a Ele com "atrevimento", como você mesmo chama esta atitude; ou onde Ele nos ensina que podemos assumir uma postura de senhores e não de servos para com ele. Você diz que não pode aceitar a situação de, servindo a um Deus tão grandioso, viver na miséria. Eu te digo que o Meu Deus, segundo as suas riquezas tem suprido as minhas necessidades em Cristo Jesus; não sou rica, mas em tudo o senhor tem cuidado de mim, e tem me feito prosperar, principalmente espiritualmente. O Salmista diz que foi moço e agora era velho, e nunca viu um justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão. Isto não significa que todo crente tem que ser rico, milionário; mas que O Senhor sempre tem cuidado de nós, nas nossas necessidades prioritárias (comer, vestir, morar, enfim, o Apóstolo Paulo diz: Tendo tudo isto, estejais vós contentes). Então, por que eu, como serva de Deus vou espernear porque um ímpio, uma pessoa que não o serve tem riquezas e eu não tenho? Deus também permite que o ímpio prospere; mas, do que adianta ao homem ganhar o mundo interiro e perder a sua alma? O que realmente é importante para você?
Grandes servos de Deus na história bíblica foram pessoas simples e até moraram de favor em casa de viúvas, como foi o caso de Elias e de Elizeu. Isto significa que não eram fiéis ao Senhor? Isto significa que Deus os amou menos do que a outro a quem Deus concede que prospere mais na terra? De forma alguma!
Não estou vaiando ninguém aqui no meu Blog, e muito menos depreciando a quem quer que seja. Apenas combato as heresias de forma ferrenha e não aceito que ninguém distorça a Bíblia em seu próprio benefício, para massagear o seu próprio ego, em função de seu próprio bem- estar.
Todos aqueles que pensam dessa maneira precisam ler a Bíblia, e não apenas carregá-la debaixo do braço, e balançar a cabeça como lagartixa quando líderes hereges os ensinarem certas doutrinas errôneas.
Deus é Senhor!