sábado, 11 de setembro de 2010

Eleições: A Igreja tem voz; resta-lhe lançar mão deste seu direito

Convido você a acessar o artigo PNDH-3 no Site do Governo Federal, onde o Presidente expõe publicamente o que planeja implantar na sequência de governo do seu partido. É importante que todo cidadão brasileiro conheça esta proposta, e que, além disso, faça um paralelo sobre o que está exposto no documento com aquilo que nos diz a Bíblia. Assim, poderemos pensar e repensar o nosso voto.


Leia na íntegra quais são estes projetos do Governo Petista para o futuro, caso continuem no poder:

A Bíblia, ao contrário do que muitos teimam em afirmar, é um Livro Inspirado por Deus, que ainda hoje traz em si a toda a Autoridade Divina, e deve ser a nossa regra de Fé e prática; e não é, em hipótese alguma, um livro antigo ultrapassado, que perdeu o valor. Tudo aquilo que Deus falou é aplicável, sim, à nossa vida, no nosso contexto atual enquanto seres sociais.
Como cristãos, não podemos nos calar diante do avanço da legalização do pecado, da banalização do aborto, etc.
Nós cristãos, sabemos que todos aqueles que procuraram expor o pecado contra Deus na história bíblica, sofreram perseguição. E é claro que ainda hoje é assim. Mas a Igreja não pode se intimidar diante deste fato. Fomos chamados por Deus para proclamar a Verdade bíblica num mundo que jaz nas trevas; para estarmos firmes e fiéis a esta verdade, quer o tempo seja oportuno ou não.
Não estou aqui asteando bandeira partidária alguma, até porque respeito muito o sigilo do voto. Apenas enfatizo aqui que o cristão não pode ficar apenas como expectador da realidade em que está inserido.
O cristão deve, sim, participar ativamente da história política do seu País. Ao contrário do que muitos dizem, o crente não é um alienado, mesmo que alguns deles insistam em continuar assim. Devemos lembrar que existem muitos brasileiros que, sendo ou não sendo cristãos, votam de forma alienada por falta de instrução escolar. A Educação precária no nosso país também contribui para gerar cada vez mais pessoas que não conseguem desenvolver um olhar crítico e interpretativo da sua realidade social.
Precisamos mudar este quadro e esta visão acerca da Igreja cristã no Brasil. Somos cidadãos do céu e também daqui, enquanto estivermos aqui por permissão divina, e enquanto estivermos aqui precisamos fazer a diferença.
Vote de forma consciente!

Um comentário:

André Bronzeado disse...

De fato, irmã Ana, nós evangélicos precisamos crescer em consciência política. Canso de ver igrejas sendo transformadas em currais eleitorais em troca de um tapete, de um púlpito novo, ou da reparação de um teto que está caindo, enfim, é uma vergonha. Outro ponto que observo é que há muitos crentes que vivem alheios às questões sociais e da cidadania. Ora, nós não somo do mundo, mas estamos no mundo e temos a obrigação de participarmos da melhor maneira possível da vida na sociedade. Parabéns pelo texto! Que Deus nos abençoe.