quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Dilma afronta a Jesus? Somente os planos dela e do seu partido já constituem uma afronta.

Somente agora foi considerado que a Dilma Russeff afrontou a Jesus?

Vários Blogs estão divulgando uma "notícia" há uns cinco dias, de que a Candidata Dilma Rousseff teria dito em uma entrevista que nem Jesus querendo, tiraria dela a vitória logo no primeiro turno.
Andei pesquisando na Internet, e o que pude encontrar foi a repetição exata do mesmo texto; e não encontrei, de forma alguma o site de origem desta notícia. Nenhum Jornal oficial, nenhum Blog mostrou a entrevista na íntegra. Pois, se foi uma entrevista, era para existir um documento oficial onde esta notícia teria sido publicada. Por esta razão não postei aqui no Blog esta "notícia". Cheguei a entrar num Blog onde havia um vídeo com o título desta "notícia no You tube; até pensei: "Vou encontrar agora a origem desta história". Mas, que nada, não encontrei. O vídeo não tinha nada a ver com o que anunciava no título, conseguiu mais de mil acessos em dois dias; claro, com este título...
O que estou querendo dizer?
Quero dizer que, para sabermos que a Dilma Russeff afronta a Jesus não precisamos deste tipo de disseminação de uma história como estas, que nem sequer eu sei se realmente aconteceu; pois o fato de astearem a bandeira do aborto, do casamento gay, da homofobia, da mordaça aos cristãos em relação ao homosexualismo, em si já constitui uma afronta a Deus. Se eu, sabendo que estas coisas não se harmonizam com a Palavra de Deus e mesmo assim eu insistisse em empurrá-las de goela abaixo na sociedade brasileira, com certeza eu estaria afrontando a Deus.
De uma coisa eu tenho certeza: Deus não vai deixar de ser Deus se a Dilma perder; pois este fato não diminuiria em nada o seu Poder e Soberania. Mas entendo que, com certeza o povo brasileiro é quem vai sofrer pela escolha errada que fizerem no dia da Eleição; pois a Bíblia nos diz que "Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois tudo aquilo que o homem semear, isto ele colherá". (Gl 6.7)
Deus pode permitir que isto aconteça, pois, na história do povo de Israel, Deus permitiu que Saul reinasse, mas aquele não era o rei segundo o coração de Deus, como era Davi, aquele que, posteriormente, assumiu o reinado e foi próspero. Durante o reinado de Saul o povo sofreu as consequências da sua escolha. Deus continuou e continua sendo Deus, independente de quem sobe, ou de quem cai no âmbito político. Porém, devemos entender que pesa sobre nós a responsabilidade de sabermos em quem votar.
Você lembra em quem votou na última eleição? Os candidatos nos quais você votou cumpriram as promessas de suas campanhas? Ou você nem lembra quais eram estas propostas deles para agora poder averiguar?
Infelizmente, é desta forma que muitos, por que não dizer, a maioria dos eleitores brasileiros se comportam?

Independente de a candidata Dilma ter dito isto ou não; o que vai me fazer decidir por não votar nela e nem no seu partido é o fato de que não tem respeitado o valor que tem a Bíblia, o Livro dos Livros, a Palavra de Deus.

5 comentários:

Anônimo disse...

Acho que devemos respeitar os homossexuais como ser humano,porem sabemos que a palavra de Deus é bem clara com relacao da uniao de pesoas do mesmo sexo,sendo assim amando o pecador e nao o pecado.que Deus tenha misericordia da nossa naçao.

Anônimo disse...

Na duvida de ela ter afrontado o poder de Deus,
ela perdeu meu voto.

Sou de Jesus.E quem é de Deus,nao vota nela.

Anônimo disse...

Está na bíblia, o mundo já é do mal, MAS DEUS VENCEU O MUNDO, então, façamos nossa parte, e entrega o resto pra DEUS.

Gilberto disse...

Depois de ler esse assunto no seu blog, não tenho outra saída, desejei fazer um acréscimo nas palavras suas. "Se a Dilma perder, Deus não vai deixar de ser Deus". Eu digo, agora depois de ela ser a eleita, do meu jeito, Deus é Deus independente de ela ser ou não, o que é hoje. Ela ainda não é a presidente desse país, pois só será após a saída do Srº. Luiz Inácio. Eu não votei nela. Porém agora somos sujeito, ou nos submetemos a parti de 1º de janeiro, ao governo cívil dela. Lembramos que a palavra de Deus diz, que devemos nos sujeitar às ordens posta pelas autoridades, desde que não fira a nossa submissão à Deus. Que Deus possa nos ajudar a passar por mais esse governo brasileiro, agora posto na mão de uma mulher. Deus inspirou que os homens de sua palavra escrevessem, não é permitido a mulher ensinar na congregação. Mas aí já é outro assunto!

Ana Chagas disse...

Gilberto, muito obrigada por passar aqui ler e deixar a sua marca através do seu comentário. É verdade, Deus não deixa de ser Deus por causa de situação alguma que necessitemos passar. Se Ele permitiu assim, devemos agora, como cristãos, orar por ela, isto é bíblico: Devemos interceder pelos que governam. Quanto à questão de a mulher poder ser ou não presidente, eu entendo que as palavras dePaulo se restringem à Liderança Eclesiástica, não secular. Acho que a mulher tem conquistado seu espaço, e muitas vezes nos surpreendem, pois há mulheres mais capacitadas que certos homens, disso eu não tenho dúvidas, e também sei que a situação também acontece no inverso; há homens muito capazes e responsáveis. Não sou feminista, mas sou feminina, devemos dar valor às mulheres neste sentido também. Mas, sei que, dependendo da segmento teológico de cada um, pode-se rejeitar a atuação da mulher em cargos de Liderança do Governo,mas não é o meu caso. Espero que ela governe bem, e que suas decisões venham ser cumprimento de sua declaração aos cristãos e que não tenham sido meramente palavras jogadas ao vento. Que ela queira ser direcionada por Deus e não pelos apelos dos gananciosos e dos sedentos pela depravação humana. Que Deus abençoe o Brasil!
Um abraço!